Sessão terapia: justiça existe?




Consultório Psicológico, 
Copacabana, Rio de janeiro,

25 de Junho de 2018


As palavras que ela disse ficam ecoando na minha cabeça:
- Mas, Grazielle, a vida não é justa, porque o que é justiça, afinal?
Que choque o meu, querida psicóloga.

Todas as minhas indagações giram em torno de justiça,
De como algumas coisas são cósmicas, cármicas e justas, e outras que não deveriam acontecer, porque não é justo.
Porque Pessoa X é boa demais para sentir aquilo, porque Pessoa Y já passou por coisa demais na vida e não merece tal coisa.

Talvez, por buscar tanto a justiça de coisas que aconteceram comigo e com pessoas à minha volta, eu tenha decidido fazer o curso de Direito. Mas, no meio do caminho, mesmo descobrindo que nem a justiça é justa, eu não tenha desacreditado de que a vida poderia ser, nem que fosse um pouquinho.

Busquei explicações no sobrenatural, para entender que certas coisas deveriam acontecer com algumas pessoas, mas não consegui encontrar explicações para as coisas injustas - segundo eu - que aconteciam comigo e com as pessoas que eu amo, que considero serem boas.

Foi justo o grupo das patotinhas começar a se desmoronar, porque elas não são boas pessoas,
Porque elas me fizeram muito mal.
São justas as lamentações de papai, porque ele fez a gente sofrer bastante,
E ainda faz.

Mas não é justo que ele tenha ido embora,
Que Deus o tenha tirado de mim, porque ele era tão novo, tinha toda uma vida pela frente, era um cara tão incrível e humilde e gentil...
Não é justo minha amiga ter câncer, psicóloga! Olha a história de vida dela! Olha o tanto de coisa que ela já passou nessa vida! Um ser humano tão lindo e cheio de luz com essa doença tão má...

Não é justo que hoje eu tenha depressão severa,
Eu já não engoli sapos o suficiente,
Já não deixei de viver tanta coisa,
Já me doei tanto....

Por que eu?
Não é justo!

Por que eu tive o ano mais instável da minha vida,
Entrando e saindo de hospitais e clínicas,
Sofrendo acidentes....
Não foi suficiente?
Isso é justo?

É justo que uma pessoa aprenda a lidar com a morte e com o luto tão criança?
É justo que essa criança se torne jovem lidando com mais e mais perdas,
Lutos,
Vazios...

Nada disso é justo, querida psicóloga.
Agora entendo que, talvez, a justiça seja uma utopia para justificar minhas perdas,
Medos e anseios.
A palavra JUSTIÇA deveria ser riscada, permanentemente, do dicionário.

0 Comentários