Após dias chuvosos, vislumbro o sol no horizonte



Madrugada,
Rio de Janeiro,
11 de Julho de 2018
Estou absolutamente exausta!
Cheguei em casa e pensei que fosse dormir assim que vestisse meu pijama do Harry Potter e entrasse debaixo da coberta.
O tempo está frio, bastante propício à Netflix e dormir.
Mas me enganei - e quando não me engano nessa vida, não é mesmo?

O corpo dói, os olhos pesam,
Mas a mente não desliga.
Estou exausta e - pasmem - extasiada.
Sim, extasiada de felicidade.

Consegui uma conquista que eu persegui por um bom tempo.
Um passo enorme que, definitivamente, eu não estava pronta para ele há um ano.
O passo que vai fazer com que eu trilhe um novo caminho, um sonho guardado desde que descobri a minha vocação, minha paixão.
Hoje, consegui enxergar que algumas coisas aconteceram para me trazer para o agora, para essa grande descoberta em mim e a capacidade de realizá-la.

Será a primeira vez que farei algo pensando única e exclusivamente em mim,
Sem me preocupar com aprovações, mas cheia de provações.
Provar para mim mesma que sou capaz.
Após dias chuvosos, vejo o sol saindo e despontando no horizonte.

Me senti não só bem, como realmente feliz hoje.
Senti que ainda há uma pontinha de esperança aqui dentro,
Talvez seja a última coisa a qual estou me agarrando,
Mas me agarro a ela com força.

Hoje eu senti meus olhos brilharem,
Me empolguei em vários assuntos,
Sorri genuinamente,
Tanto que esqueci da mente.

Amanhã acordo cedo,
Provavelmente mais um longo e exaustivo dia.
Com certeza que estou com ansiedade e tensão percorrendo por todos os meus músculos,
Mas eu só quero que, ao final do dia, dê certo.

Quero a sensação de prazer e amor,
Aconchego,
O conhecido desconhecido - por ser algo velho, mas também novo.
Aos meus leitores, por aí vem surpresa de uma Grazielle bem mais esperançosa e que não se importa com a mudança de humor repentina, desde que ela aconteça para o bem.

0 Comentários