Recaídas




Não é porque viajamos, 
Recebemos visitas de coração aberto e turistamos por aí, 
Que significa que tudo continua calmo e good vibes, sabe? 

As vezes tudo isso acontece em meio a um turbilhão de emoções aqui dentro. 
Dentro da cabeça do depressivo. 
Dentro da minha cabeça. 

Estou muito feliz com tudo que aconteceu e tem acontecido nas últimas semanas, 
Mas alguma coisa se desordedou aqui dentro.
Causou choro, exaustão, pensamentos ruins, lembranças passadas, insônia, mal humor, vontade de ficar só e medo do futuro. 

Por mais que algumas pessoas pensem isso e, 
Apesar da enorme gratidão, 
A vida não é sempre flores, mesmo quando não estamos, exatamente, em crises.

E nem sempre eu consigo controlar meus pensamentos. 
Eles têm me assustado bastante ultimamente. 
Tenho a esperança de que seja a TPM ou a sensibilidade pisciana, junto com a jornada do meu ano novo (aniversário) que se iniciará. 

Tenho passado por medos, 
Me sentindo egoísta 
E em uma insuportabilidade para comigo mesmo, que têm me irritado. 

Tô naquela fase em que estou de mal de mim mesma. 
Não sei o que fazer. 
Não sei lidar com esses sentimentos afastados há meses. 

Não sei o que fazer para não magoar os outros, 
Sem deixar de me respeitar, 
E de não violar as minhas próprias convicções. 

Preciso sangrar em silêncio, 
Talvez assim tudo passe. 
Talvez o sorriso falso no rosto, seja melhor do que explicar o que está conhecendo, já que nem eu tenho as respostas. 

Vou sangrar, vou chorar, vou me lembrar, me abraçar e me apoiar. 
Mesmo que seja nas madrugadas insones. 
Vou aprender a dizer não e tentar sair desse buraco em que me meti...


0 Comentários